Por que o café brasileiro é um dos melhores do mundo?

tipos-de-cafe-brasil

Se existe algo que o Brasil tem enraizado em sua história é o café. Desde o início do século 19, o café brasileiro é exportado para várias partes do mundo, fazendo da nossa bebida uma das mais apreciadas. 

O café ajudou a economia brasileira desde que as primeiras mudas foram plantadas e, hoje, o país é o maior exportador do grão do mundo. Segundo matéria do G1, nossa plantação cobriria 2 milhões de campos de futebol.

Mas não é somente no quesito quantidade que somos destaque, o Brasil também possui um dos melhores cafés do mundo. Por isso, neste post vamos te contar o motivo! Vamos lá?

O café brasileiro e a sua história 

O café brasileiro se mistura com a história do próprio país, muito devido ao clima tropical, que fez muito bem para os cafeeiros. Com isso, os produtores viram no Brasil um bom lugar para o cultivo. 

A origem

Conforme a Cecafe (Conselho dos Exportadores de Café do Brasil), a chegada do café ao Brasil foi em 1727, pelo então sargento Francisco de Mello Palheta, que foi até a vizinha Guiana Francesa a pedido do governador do Maranhão para buscar uma muda.

Todos já sabiam que na Europa e em outros continentes o café já tinha um grande valor.  O sargento conseguiu, na época, uma muda de café arábica e trouxe para o Brasil. O clima foi favorável e, de uma muda, o cultivo do café se espalhou pelo sudeste brasileiro.

Menos de 100 anos depois, em 1830, o café já era o principal produto brasileiro exportado para todo o mundo, impulsionando a economia e o desenvolvimento. 

Características 

O Brasil é um país continental – com vários climas – e isso interfere no tipo do café brasileiro, fazendo dele um produto ainda mais peculiar. O clima, misturado com o solo e a maneira de preparo, traz uma enorme variedade de aromas e sabores.  

Por exemplo, devido às condições de solo e temperatura, o café cultivado na Bahia tem um sabor mais encorpado e uma acidez mais cítrica, enquanto o plantado no Paraná tem um corpo médio e acidez média.  

Variedades

No Brasil, os grãos mais produzidos são o arábica e o robusta, também conhecido como conillon – os dois tipos mais consumidos no mundo. Cada um tem uma variedade específica e benefícios.

O arábica não aceita locais úmidos e precisa ser plantado em terrenos de grande altitude, usado em blends de qualidade e em produtos mais refinados. Já o robusta é mais resistente e se dá bem em altitudes do nível do mar, com sua maior utilização na indústria do café solúvel.

O mercado do café brasileiro não para de crescer!

Para se ter uma ideia, o Brasil produziu 30 milhões de sacas de café arábica neste ano. Já o de robusta, a produção chegou a 16 milhões de sacas, um aumento de 12% em relação aos números de 2020. O país é o maior produtor de café do mundo. 

Se analisarmos que o consumo mundial de café chegou a 166 milhões de sacas no último ano, o Brasil produz cerca de 30% do café consumido no planeta.  

Por que investir em uma franquia de cafeteria

Por isso, investir em uma franquia de cafeteria faz todo o sentido, com o café brasileiro sendo tão valorizado e o mercado aquecido, ainda mais agora com a retomada da economia brasileira e global.

A Mais1 Café é a franquia ideal para quem busca investir no mercado de café com tecnologia. O nosso Coffee To Go agiliza a vida do cliente e favorece a operação da unidade franqueadora. 

Para ser um franqueado, o investimento é baixo se comparada com outros do ramo, além de ter um retorno rápido do investimento. Invista em um dos setores que mais cresce no mundo e faça parte da maior cafeteria To Go do Brasil, entre em contato com um de nossos consultores

Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email

Mais postagens

DÚVIDAS E SUGESTÕES